A má ciência

Era uma vez um professor em uma universidade. Esse professor tinha uma opinião: alunos que usassem drogas psicotrópicas ilegais tinham menores notas e maiores taxas de reprovação. E, para provar sua opinião, ele conduziu uma pesquisa (anônima e voluntária) entre os estudantes da universidade. Eu tive a oportunidade de ler o questionário  que ele e sua equipe elaboraram antes da pesquisa ser conduzida , e alertei: está quase tudo errado. De que forma as drogas psicotrópicas estão sendo consideradas, como se tivessem todas elas o mesmo efeito, os mesmos objetivos e o mesmo público usuário? Psicotrópicos legais estão recebendo o mesmo tratamento dos psicotrópicos ilegais? Como a amostragem será escolhida e analisada? Mas o mais importante era o seguinte: uma vez que o professor já tinha uma opinião formada e queria apenas validar cientificamente sua opinião, o questionário era tão tendencioso e enviesado que simplesmente não havia como o resultado ser diferente do que ele, antecipadamente, queria que fosse. Não sou Sherlock, mas mal segurei o questionário em mãos e dezenas de erros metodológicos saltaram do papel. Continuar lendo

Anúncios

Por que há decussação?

Estou passando por alguns problemas pessoais que me impedem de escrever com a frequência que gostaria. Porém, como já havia dito numa postagem ao final do ano passado, blog parado é blog morto. Logo, na impossibilidade de escrever um artigo mais adequadamente preparado, mas ainda assim precisando publicar alguma coisa, resolvi postar uma dúvida minha. Isso mesmo, uma dúvida. Continuar lendo